quarta-feira, 1 de outubro de 2014

O GOVERNO MUNICIPAL FAZ GRANDE FESTA PARA OS IDOSOS EM CARNAÍBA


Nesse dia 26 de Setembro, a partir das 16 horas, na Praça de Eventos de Carnaíba foi montada uma grande manifestação de homenagens aos idosos, fechando uma semana de trabalho nos PSF's do município, para essa faixa etária.
 O Prefeito José Mario Cassiano e sua esposa Marluce Freire juntaram -se às secretarias de Cultura, Assistência Social, Educação e Saúde, planejaram e realizaram um grande evento iniciando com a fala do Prefeito Ze Mario e os vereadores presentes: Antônio Chico, Luiz de Joel e Júnior de Mocinha que saudaram aos presentes com palavras de gratidão pelas experiências repassadas parabenizando pela longevidade da vida.
Foi vivenciado um aulão de dança contendo Ginástica Laboral e Aeróbica, onde os homenageados participaram ativamente com disposição e alegria.
Paralelamente barracas foram montadas na Praça para o embelezamento ESPELHO, ESPELHO MEU, massagem de relaxamento, cuidados das unhas e dos cabelos.
Ai já se encontravam mais de 500 pessoas e a festa foi esquentando com a presença dos Grupos de cocô e as Bandas de Pífanos do Caroá que animaram o Pátio com toques e danças envolventes levando os presentes a participarem euforicamente. 
De beleza incomparável foi a apresentação do coral AMOR À VIDA todos da melhor idade, que invadiu a Praça e cantou de forma maravilhosa canções de Zedantas sendo acompanhado pelos alunos da Escola de Música, membros da Sanfônica Zedantas: Sanfoneiros: João Rafael e Maycon Ronaldy, tendo Maycon Douglas, Almir Filho, Maria Clara e Emanuel na percussão.    
Todos os presentes cantaram juntos. A programação seguiu com a exposição de uma colcha de retalhos apresentada pelo CRAS e um painel de fotografias alusivas ao idoso  pela Secretaria de Educação. Logo mais o Poeta  Novinho Jitirana deu ares de muita graça declamando  seus versos.
Foi assim nesse clima de alegria e beleza que a noite chegou e Genival seresteiro de Afogados da Ingazeira, de voz invejável fechou as homenagens cantando velhas canções: Índia, Perfídia, A Cerejeira, Iolanda, entre muitas,
Arrancou suspiros de saudades dos presentes foi emocionante! nossos amigos da melhor idade rindo, cantando, ao tempo em que faziam comentários sobre seus passados.
            O Governo Municipal de Carnaíba e as secretarias envolvidas agradecem a participação de todos, principalmente a parceria dos que organizaram o evento.
REPORTAGEM DE:
MARIA MARGARIDA PEREIRA AMARAL DE LIRA – SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA, TURISMO E LAZER.


sexta-feira, 8 de agosto de 2014

TALENTO DA TERRA...



TRIO FORRÓ DE NÓS TRÊS

         Esse grupo foi formado pelo sanfoneiro Rafael Lira, sendo fundado em 18 de Outubro de 2011 quando o referido adolescente tinha apenas 12 anos.
Tem sede na Rua Joaquim Escrivão, Carnaíba – PE, casa dos avos, onde os garotos se reúnem para ensaiar.
A princípio, sendo aluno da Escola de Música Maestro Israel Gomes, começou participando de festinhas de aniversário.
 Revela habilidade e inteligência no tratado com a sanfona, enquanto os acompanhantes também se desdobram na zabumba e no triângulo. Faz parte da Sanfônica Zedantas, percorrendo com esse grupo toda região do Pajeú e parte da São Francisco, quando o trio tem oportunidade de se apresentar em particular.
É bastante solicitado para tocar em aberturas de festas religiosas na zona rural, povoados, cidades e reuniões de amigos.
Participou do festival de sanfoneiros de Afogados da Ingazeira, conseguindo o 6° lugar entre tantos sanfoneiros experientes.
Participou de oficinas de sanfona com o sanfoneiro Beto Hortiz montando seu repertório inspirado nesse artista, em Zedantas, Sivuca, Dominguinhos, Luiz Gonzaga, entre outros da MPB.
 Prima pelo Pé de Serra e apesar da idade, do RipRop, rag, e outros ritmos, valoriza a música de raiz.

segunda-feira, 30 de setembro de 2013










DADOS BIBLIOGRAFICOS


            José Roberto de Santana Alves é conhecido no meio artístico como sanfoneiro Beto Hortiz.
            Filho de João Manoel Alves e Maria de Fátima de Santana, nasceu na cidade de Camaragibe – PE, aos 3 de setembro de 1974.
            Influenciado por seu avô materno, Sr. Vitor José de Santana, que era sanfoneiro, e de quem recebeu de presente uma sanfona de 80 baixos que guarda até hoje, iniciou seus estudos com um amigo desse avô chamado Bibiu da sanfona.
            Aos 12 anos já sabia que queria ser instrumentista. 
            Cresceu ouvindo Luiz Gonzaga, Sivuca e Osvaldinho e aos poucos foi definindo sua linha.
            Tornou-se exímio no dedilhado e fez do foro a sua base enriquecendo seu repertório com ritmos ecléticos: frevos, chorinhos e valsas.
            O que faz Beto Hortiz imprimir sons peculiares  no seu instrumento é a função entre o dom natural e o cuidado com que se exercita diariamente no seu acordeon  Roland digital, onde os teclados, além do som original, produzem sons sintéticos de metais e cordas, oferecendo – lhe mais possibilidades de produzir arcordes melodiosos.
            Assim, foi crescendo como músico, cravando seu nome e sua músca entre grandes artistas com quem vai tocando e gravando como: Jorge de Altinho, Alcymar Monteiro, Eliane, Paulinho Leite, Dominguinhos, Fafá de Belém, Geraldo Azevedo, Chico Bezerra, entre outros.
            Como prova do seu talento e dinamismo ao empunhar a sanfona vem participando e vencendo festivais que o destacam em Pernambuco e fora como:
2005: 1° lugar no concurso de Música carnavalescas do Recife;
2007: Ficou entre os 5 finalistas nacionais do Festival Internacional da Roland;
2007 / 2008: 2° lugar no festival do Teatro do Parque, com o frevo sanfonado 12 DE FEVEREIRO de sua autoria;
2009: 1° lugar no Festival de músicas carnavalescas, com o frevo de rua NO PASSO DO FREVO.
            Hoje, mais do que tocar em shows ou gravar com artistas renomados, Beto Hortiz é grande compositor e nesses momentos de inspiração homenagem a Carnaíba com a composição Sinfonia Carnaibana resultado de vários trabalhos realizados na terra de Zedantas onde bebe nessa fonte e rejuvenece sua criatividade.
            Em sua discografia, juntam-se trabalhos voltados para o forró como: BOTA LENHA NA FOGUEIRA (2006) E AO VIVO NA SALA DE REBOCO (2008), FREVO SANFONADO – VOL 1 (2011), com releituras de marchas e frevos para o forró e a mistura entre forró e maracatu.
            Essa mesclagem que Beto vem experimentando e testando nos palcos, está agradando por onde passa e consolidando sua carreira e posição de músico, já reconhecido em todo nordeste.
            Seu excelente trabalho é referência importante que exige a inclusão do seu nome nas inúmeras caravanas representantes de Pernambuco, no exterior, uma vez que está pronto para todos os ciclos festivos do país, seja carnaval, São João e outros eventos, quando Beto Hortiz dá nova e ampla dimensão a um instrumento clássico do cancioneiro nordestino.
            Há mais de cinco anos vem a Carnaíba durante a Festa do Poeta e Compositor Zedantas, para oferecer oficinas de sanfona, ao mesmo tempo que onde passa em outras cidades divulga esse trabalho musical que está acontecendo nessa terra, já tendo, inclusive, levado crianças daqui para se apresentar em Recife.
            Em sua trajetória por Carnaíba fez muitas amizades principalmente com os sanfoneiros por quem nutre grande estima.
           

terça-feira, 9 de julho de 2013

FESTA DE ZEDANTAS JÁ TEM DATA CONFIRMADA...

Nesta Terça feira, 09 de julho, a Secretaria de Cultura do Município de Carnaíba, Margarida Pereira em conversa com o Prefeito Municipal José Mario, deixou acordado a data da XX Festa do Poeta e Compositor Zedantas, que se realizará de 20 a 26 de Outubro de 2013...
Em breve teremos mais novidades sobre o evento.

sexta-feira, 5 de julho de 2013

João Gomes de Lira










JOÃO GOMES DE LIRA, PARA MIM IMORTAL
COMPLETOU 100 ANOS DE NASCIMENTO NESSE 03 DE JULHO DE 2013.

Entre tantos cidadãos que conheci João Gomes de Lira tornou-se o mais especial.
Suas inúmeras qualidades atraiam: era sincero, amistoso, alegre, jovial, bom ouvinte, apaziguador, respeitador, apaixonado, correto, inteligente, amigo, leal, observador, ponderado, decidido... eram tantos atributos que se tornou meu ídolo e não me canso de dizer.
Foram 35 anos de convivência com meu amigo do peito, muitos dias de conversas alegres, confidências, carinho sincero e sobretudo de escuta dos seus relatos emocionados sobre seu tema preferido: Lampião.
Quanta sabedoria!
Jamais vou esquecer seu amor pelos netos, bisnetos, pela família, enfim não vou esquecer sua voz cantando e alegrando a casa tão grande em Nazaré.
Cada dia que compartilhamos fez-me crer que o amor que seus netos e bisnetos lhe dedicaram foi merecido porque nosso amado se derretia ao vê-los chegarem e mais feliz ficava com o barulho de tantos ao mesmo tempo e isso me encantava ao vê-lo com noventa e tantos anos feliz com toda essa balbúrdia.
Seu João apreciava viver e, principalmente, interagir. Jamais vi esse homem isolar-se dos grupos familiares ou de amigos o que é normal nos idosos. Ele gostava da vida, era ativo, conversava, gostava de música, dava boas risadas, apreciava barulhos e sabia dar sábias opiniões.
Sempre que me lembro de momentos importantes com ele, revejo minha filha Karyny, sua neta, novinha, deitada numa rede, os olhinhos vivos e atenta ao que ouvia. Era pai João cantando e gravando o dia todo suas músicas preferidas, entre elas Ninon e o mais impressionante era a preferida de Karyny também, era tanto o gosto dela por essa música que se a gente falasse ela dizia logo: cuta, cuta, Ninon... O que fazia seu João enchê-la de mimos e dar muitas gargalhadas, imitando sua fala.
São passagens inesquecíveis.
Outra recordação muito forte é do dia que eu comuniquei a decisão de ser ele e dona Gisélia os padrinhos do meu filho Nuno (seu neto), vi lágrimas nos seus olhos e sei que era de alegria e emoção.
Entre nós existia uma cumplicidade muito grande, muita confiança e respeito.
Todas as suas decisões eu conheci e tudo que lhe envolvesse eu compartilhava, por sua vontade.
Ele amava e respeitava suas noras, não sei de nenhuma que não lhe amasse.
Quando a gente pensava que não havia mais espaço para tanto amor, eis que chegam novos inquilinos para seu coração e tudo foi redobrado porque dava gosto de ver a relação desse menino grande com seus bisnetos.
Ah! Que festa todos juntos!
Para não deixar passar os bons momentos, lembrei-me do dia da abertura da festa de Nossa Senhora da Saúde de 2011, sua última festa, levei para Nazaré seu grande amigo Pe. Luizinho, Manoelzinho sanfoneiro, Adelma Raquel, a quem ele queria muito bem, e João Rafael seu bisneto. Após a missa ficamos no terraço e Pe. Luizinho começou a cantar. Como seu João gostava de ouvi-lo! Depois, João Rafael que estava iniciando a tocar sanfona, tocou e ele por várias vezes se emocionou e as lágrimas caíram.
São tantas lembranças boas que vêm a mente nesse dia que se vivo estaria comemorando seus 100 anos, que não me contive, senti vontade de compartilhar porque sei que por esse mundo a fora está muita gente que o conheceu e, como eu, sente saudades desse grande homem.
Sempre fico falando a meus filhos, meus netos, a grande contribuição que esse avô deles deu a Carnaíba, principalmente, quando vereador, pela seriedade, honestidade e responsabilidade com que desempenhou seu mandato.  A Câmara deve sua liberdade e organização a ele. Outro marco importante foi o retorno de Zedantas a Carnaíba, através do busto que ele pós em praça pública, lembrando aos carnaibanos a existência desse ilustre poeta. Lembro de sua luta com um livro de ouro, visitando pessoas, autoridades e pedindo sem nenhuma cerimônia ajuda financeira para devolver o carnaibano Zedantas a sua terra. Vi sua alegria ao receber a família de Zedantas, Luiz Gonzaga, Deputados, toda região do Pajeú, Moxotó, Ipanema, outros Sertões, naquele dia 14 de Outubro de 1978, mesmo sem ser filho de Carnaíba demonstrar um amor que nem todo filho nascido na terra sente.
Seu João, com seu gesto, inspirou-nos a dar continuidade a essa homenagem.
Pois é, falei tanto... talvez o que senti nesses dois anos de ausência material eu desabafei um pouco.
Continuo chorando sua ausência e com certeza nunca vou esquecer esse homem que não foi apenas meu sogro, mas um amigo que me quis como filha e eu abracei como PAI.
João Gomes de Lira deu exemplo de união a sua família, aos amigos, portanto merece todas as homenagens e respeito de seus filhos, netos, parentes, enfim, não devemos esquecer sua contribuição nessa vida, que foi muito valiosa em todos os lugares onde trabalhou e residiu.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013